Big Sur e Carmel para lua de mel da Dani!

julho 7, 2010

Essa etapa da viagem durou somente 1 dia e 1 noite, mas poderíamos ter fica pelo menos mais 1 noite em Carmel… cidade perfeita, com ótima infra estrutura comparado a seu tamanho.

Saímos de Sta Barbara depois do almoço, para uma viagem de 4 horas com paradas. Nosso plano foi chegar a Big Sur bem próximo ao horário do pôr do sol e de noite em Carmel. Paramos para fotos, curtimos um bom som (Bryan Adams, REM e Jorge Drexler foram os CD que sobraram depois de sairmos distribuindo nossos nacionais).  A cada Km uma surpresa, e o sol cada vez mais amarelo!

As paradas não possuem lugares específicos. Se dava pra uma foto, a genta tava parando… sem pressa nem planos…

Paisagens incríveis durante todo o trajeto. Pra quem se preocupa com o sentido que vai na estrada, não fique! é tão lindo quanto, pois a estrada é 1 pista de cada lado na maior parte do trajeto, pois esta estrada é meramente turística.

Seguimos para Big Sur. Não precisa de muitas palavras, o lugar fala por si só.

E como o sol estava perfeito corremos para pegar outros ângulos da ponte, e 1,5Km passando a Big Sur encontramos um lugar chamado Rocky Point, escondidinho no meio da montanha, a entrada pela estrada fica do lado esquerdo. Lá, nos acomodamos muito bem na varanda, e curtimos o show! Foi uma feliz surpresa encontrar assim, sem querer, lugar com esta vista! De lá dá pra ver o sol+Big Sur.

Seguimos para Carmel. Normadie Inn foi o hotel que ficamos. Boa localização, hospitalidade. Mas por ser pequeno, não oferece serviço de quarto bom como no das grandes redes. Mas com os restaurantes da cidade, nem sentimos falta. O quarto bem romantico, banheiro bom.

Nesta noite ainda, como seria a única, fomos jantar no Casanova. Outra surpresa! Era o único que não havíamos recomendações, nem reservado. Em Carmel a gastronomia é bem servida de restaurantes mais contemporâneos, sofisticados. No entanto, escolhemos o que mais parecia a cara da cidade. Atendimento show! Carta de vinhos ótima! E a comida então, nem se fala… mix de francês com italiano.

Descansados, e prontos para seguir a San Fran, demos uma rápida volta de carro na cidade .

E, pela 17 Mile Drive pela costa de Carmel (estradinha linda, atraçao turística da cidade) fomos em direção a Monterrey para almoçar.

Deixou saudades! Gostria de ter ficado mais 1 noite em Carmel.

Sideways em Santa Barbara

julho 7, 2010

Com nosso mapinha em mãos que nos foi enviado diretamente pela prefeitura da cidade, agendamos nossas visitas nas vinícolas que atendiam nosso itinerário (não deu para conhecer todas).

Em Sta Barbara ficamos no Holyday Inn – Hotel Virginia, o que inicialmente me preocupou. Mas foi uma ótima escolha pelo atendimento, custo benefício e suíte super aconchegante e charmosa! Pelo site parecia meio brega, mas tem tudo a ver com o estilo da cidade. E o melhor: Com estacionamento incluso!

A cidade é lindinha! Com muita influência espanhola. Waterfornt e Mission Santa Barbara são muito interessantes e 1 em cada extremo da cidade, então é só começar pelo Mission e curtir o sunset em Waterfront.

Mas nosso obejetivo lá era conhecer as vinícolas, então vamos ao que interessa.

1a parada: cidade de Los Olivos abastecer a cestinha de picnic. Cidade é tão bucólica que parece cenário de filme. Tudo perfeitinho…

2a parada: Firestone. Essa é a maior vinícola da área. Produzem Pinot Noir muito bem feitinho. Degustação custa US$ 12,00 e dá direito a taça. O lugar é lindo demais, com algumas mesinhas ao sol…

3a parada: Rusack. Minha predileta. Possui uma infra estrutura própria a picnics caprichados, com mesas e cadeiras numa área lateral a loja. Não esqueça de abastecer antes seu picnic, pois nesses lugares não há nada para comer. Pensando agora, eu acho até melhor alugar um transfer ou um motorista para dirigir, afinal, a esta altura já tínhamos degustado 8 taças de vinho!!!!🙂

4a parada: Alma Rosa. Vinícola mais rústica, especialista em vinho branco. Lembra a casa do Urtigão, cheia de cactos e pimentas secas penduradas. Cenário rural mesmo… interessante. Adoramos o atendimento. O melhor de todas que fomos!

5a parada: Kalyra. Vinícola de raízes autralianas, vinhos medianos. Atendimento bacana, até deixamos nosso CD Ana Carolina e Seu Jorge porque a moça era apaixonada pela música dele. Nos rendeu uma foto da foto de Paul Giamatti, protagonista do file!!!🙂

6a parada: Hitching Post. Restaurante ponto de encontro dos personagens do filme. Nossa ideía era jantar lá… Paulo me disse que pedi uma costela que estava deliciosa, porém a esta altura minha memória seria a última coisa a funcionar!!! hahahahahaha Nem as fotos ficaram tão boas! hahahaha Fora que lá, como ficamos no balcão batendo papo com barman, ele nos serviu uma champagne cortesia da casa.

 

De volta a Sta Barbara, curtimos o dia na cidade (e uma dorzinha de cabeça insistente… pq será?! haha). E para fechar nossa passagem a esta cidade, fomos jantar no Bouchon Santa Barbara. Melhor carta de vinhos californianos.

E assim nos despedimos de Santa Barbara!

Coastal California

maio 24, 2010

Sempre fomos apaixonados pela California. Decidimos então planejar uma viagem que sempre sonhamos em fazer, especialmente depois de assistir ao filme Sideways. Conhecer as vinícolas de Sta Ynez Valley, dirigindo um conversível, curtindo as paisagens maravilhosas da Pacific Hwy (Hwy 1). A princípio a idéia foi esta, mas resolvemos adicionar alguns destinos que valiam a pena revisitar. San Francisco mereceu destaque também.

Mandei um email a prefeitura de Santa Barbara (principal cidadezinha da área) pedindo informaçoes sobre as vinicolas do filme, e eles, pasmem, me mandaram um guia da cidade de 50 paginas e o mapa do itinerário extato do filme com cronologia conforme as passagens no filme.

Foram 13 dias de viagem no total: 2 noites em San Diego, 3 em Los Angeles, 2 em Santa Bárbara, 1 em Carmel, 4 em San Francisco.

Chegamos por Los Angeles, pegamos o carro no aeroporto e seguimos para San Diego.

San Diego é uma cidade famosa pela base naval e aérea do exército americano. Tem muita influência da cultura hispânica, ainda muito presente.

Seaport Village. Passeio que nos rendeu ótimos momentos como o USS Midway, um porta aviões desativado que virou um museu. Deu até pra entrar num Tomcat, aqueles aviões do filme Top Gun.

Fechamos o restinho da tarde com pôr do sol lindo, emoldurado pela estátua gisgante do marinheiro, e uma jantinha bem normalzinha no charmoso Edgewater Grill, que tinha uma chefe brasileira super simpática.

Dia seguinte fomos ao Balboa Park, onde fica o San Diego Zoo, maior do mundo. Reserve 1 dia inteiro para este passeio e sapatos muito confortáveis. Se estiver calor, protetor nunca será demais. Se puder ficar mais um dia na cidade vá ao Sea World. Vale o passeio. Como nós já conhecíamos tudo isso, resolvemos fechar a tarde em Coronado Island, onde fica o Del Coronado Hotel.

 

De noite fomos almoçar com amigos, e não deu para conhecer nenhum restaurante bacana de lá, mas o Gaslamp Quarter há muitas opções para quem desejar.

Dia seguinte começamos a jornada pela costa em direção a Los Angeles (1,5 pela costa, 1h pela HWY5). Paradinha em Delmar, praia charmosa com bons restaurantes.  Almoço no Pacifica Del Mar, ótimas opções de frutos do mar e vinhos californianos. Vista incrível do mar:

Continuamos a subir e paramos em La Jolla, cidadezinha beira mar com tudo de melhor que se possa imaginar. ANde pelo calçadão e visite o La Jolla Cove onde tem os leões marinhos. No jantar, encontramos Taeko, outra amiga nossa no Trattoria Acqua , perfect night.

2nd STOP: LOS ANGELES!!!!

LA é uma cidade que muitos amam, outros odeiam. Como já conhecíamos a parte turística da cidade, resolvemos repetir aqueles que mais gostamos. Universal Studios de lá é muito mais interessante que a de Orlando, pois os sets de filmagens de vários filmes estão montados lá e abertos ao público, claro, além das atrações do parque em si. Acabamos junk fooding no City Walk. AMO!

(Na foto: Whisteria Lane de Desperate Housewifes)

Tivemos um contra tempo (não encontramos as chaves do ape de um amigo) e tivemos que procurar um hotel e acabamos tendo ótima surpresa: Royal Palace Westwood Hotel, no bairro de Westwood, bem tranquilo por conta da UCLA, bairro com público jovem e estratégico em localização. Ótimo custo/benefício.

Andamos por Santa Barbara e sua 3rd Promenade, Hollywood e o famoso Mann’s Chinese Theater e Rodeo Dr . Mas a atração do segundo dia foi outra: Staples Center – Bulls vs. Lakers!!! Oh my God! Que vibe!

Assim finalizamos nossa rápida visita a LA. Se tiver mais tempo e goste de parques temáticos: Six Flags Magic Mountain! Recomendo.

Próximo post: as vinícolas!

TO BE CONTINUED……………

Charme da Finca Narbona

maio 19, 2010

Imagine um lugar pertido no mapa e no tempo. Finca Narbona, lugarzinho escondido, mas que reserva grandes surpresas para aqueles que decidem por uma visita.

A adega fica na cidade de Carmelo a 7Km do Hotel Four Seasons. Basta agendamento com 1 dia de antecedência que uma van da vinícola vai buscar no hotel sem custo nenhum.

A especialidade do restaurate são os queijos deliciosos caseiros e as massas feitas lá também. Nossa opinião foi que, o lugar acaba deixando a comida mais saborosa. O vinho também, escolhemos a melhor safra da uva local mais famosa: Tana. O rótulo bem envelhecido, taças lindas, tudo quase perfeito, não fosse o vinho muito ácido e meio amarguinho… eu pessoalmente não gostei, mas valeu pela experiência!

A mesa escolhida foi na varanda chamosa, clima romântico bem bucólico. Climão de “Poderoso Chefão” na cidade de Corleone, deixa qualquer um encantado. Faz bem pra alma!

Depois do almoço fomos conhecer a produção de vinhos. Tudo super rústico, só faltou o vinho ser armazenado naqueles tonéis de carvalho…

E assim passamos o dia…

Este dia me lembrou os dias em Sta. Ynez Valley na California… Só que com minha uva predileta: Pinot!!!!🙂

Bienvenidos a Carmelo!

maio 18, 2010

 

Tem aquela piada que diz que casamento é como piscina gelada, quando você entra sempre diz: “pode entrar ! Tá uma delícia…” . Eu não concordo! Não me enxergo mais feliz do que neste 1o ano de casada! E olha que de dona de casa eu não tenho absolutamente NADA! Barberagem atrás de barberagem… haha

E para comemorar esta data única, decidimos conhecer a cidade de Carmelo no Uruguai e o famoso Four Seasons de lá.

Chegamos em Buenos Aires para almoçar e seguir direto para o Ferry Buquebus em Puerto Madero. Decidimos almoçar no El Mirasol em Puerto mesmo para não haver imprevistos com trânsito que está bem travado nesta área na hora do rush.

 Fomos dar uma voltinha na Ponte de la Mujer de Santiago Calatrava, um dos meus arquitetos prediletos.

Depois de aproveitar a tarde super ensolarada, seguimos a estação do Buquebus. Uma estação mais informal, despojada. Adorei!

E o melhor, 1 hora de free shop dentro do barco!

Chegamos em Colonia del Sacramento já estava escuro. Declinamos a oferta de taxi enviado pelo hotel, mas nos arrependemos profundamente!!! Pagamos o equivalente a 120 dolares no taxi comum e o oferecido pelo hotel a 80 dolares. Mas como estava frio e de noite achamos melhor não ficar aguardando tanto tempo. Trajeto 1 hora até Carmelo.

Chegamos então ao paraíso!  FOUR SEASONS CARMELO

Recepção com chá de maçã com canela e gengibre, e quarto quentinho já pré climatizado para chegada numa noite fria.

 

Tudo muito charmoso, perfeito para uma 2a lua de mel. A perfeiçao se via em todos os cantinhos, nos detalhes dos detalhes, na forma de se dobrar as toalhas, de se dispor o sabonete na banheira, o sachezinho de cetim e tule no closet, e claro, no atendimento show!

Logo no primeiro dia, com minha Nikon nova saída da caixa, tive um acidente e a caixa óptica da câmera trincou… fiquei chateada, como estar num lugar tão lindo e não poder tirar 1 foto sequer? Foi aí que entrou o Four Season way of serve… Na tentativa frustrada de achar uma lojinha de foto naquela cidadezinha no meio do nada, o front desk se dispôs a emprestar a câmera do hotel. Juro, foi assim mesmo! Sem preguntar pra gerente nenhum, ou qualquer encarregado! E mesmo assim, eles não estavam encontrando a tal câmera, quando Adrian do Food and Beverages disse assim: “caso não encontre aí no front desk, vou lá no meu quarto pegar a minha”. Pode isso??? Pode ser a combinação cidade minúscula+FourSeason tenha dado este resultado, mas quero acreditar que além de pessoas boas, eram pessoas muito bem preparadas! Gracias Leonardo e Adrian! Sem vcs nem este post estaria completo.

Esse dulce de leche é sacanagem…

E a piscina, linda demais! Mas o clima já estava friozinho… Passamos a tarde curtindo o hotel.

 

Não bastasse tudo perfeito, tinha ainda a massagem perfeita com produtos Issey Miyake no Spa.

E a piscina coberta mais charmosa que já vi!

A praia não é lá essas coisas… quer dizer, é até bem feinha, mas o pôr do sol compensa TUDO!!!

Dia seguinte: andar a cavalo no rancho do hotel ao lado do campo de golf.

Dia perfeito! Vale mencionar que todas as noites jantamos no hotel! Comida é boa, porém bem cara. Carta de vinhos boa, porém também muito cara.

Tenho que mencionar: não gostei nem um pouquinho da uva cultivada nesta área – Taná. Não sou somelier nem nada, simplesmente gosto do que é gostoso!🙂  

Ainda tem um passeio muito bacana que fizemos: Finca Narbona. Mas este fica para próximo post!

Dedico este post a vc, Paulo, meu marido lindo! Estes momentos só tem sentido quando está ao meu lado para compartilhar! Te amo mais a cada dia!

Vegas Vegas, Good Good

abril 14, 2010

Em outubro de 2009 fomos a Vegas para comemorar os 29 de Paulo. Já tinhamos conhecido a cidade uma vez há anos, ainda under 21… ou seja, não teve graça nenhuma!
Vegas possui muitas definições: Disney para adultos, etc… mas sempre enxerguei a cidade como um lugar onde as pessoas se “desligam” da realidade para ser e fazer o que bem entenderem… pois bem, foi mais ou menos com este pensamento que planejamos nossa viagem: sem medo de ser feliz, no matter what! Paulo ainda me puxava de volta pra Terra de vez em quando, ainda bem! Mas, mesmo recém casada, eu queria renovar os votos na Little White Chapel , e sair no conversível rosa pink! hahahahaha Imagina só! Só tem sentido em Vegas!

 

Chegamos no aeroporto e havia preparado uma surpresa pro Paulo: uma limo Hummer branca esperava por nós com champagne gelada e motorista de fraque! Achei o máximo, e minha preocupação de ser over acabou neste momento, quanto todos caíram no mesmo clima! E a festa começou! Consegui tudo através do serviço de concierges do Bellagio, que no geral conseguiu preços melhores em empresas confiáveis do que os que pesquise na net. Paramos no Las Vegas Sign, e atravessamos a Strip no mais alto estilo! :o)

Chegamos ao hotel, nosso primeiro queixo caído! Nossa! Basicamente um exagero (pra não dizer brega) com contexto. O teto do hall é todo cravejado de flores gigantes de cristal de Murano, piso em mármore cortado a laser… esses detalhes… fora o show das águas que, este sim, é imperdível! Depois do longo voo nos assentos apertados do avião (12hrs total com conexão em LA), decidimos descansar no lindo e espaçoso quarto. Uma dica: no momento que fui reservar o Bellagio, mencionei que havia ficado no MGM, eles me perguntaram se éramos High Rollers (daquelas pessoas que jogam mto $$) e eu pensei rápido e respondi: Yes, Yes!!! Resultado: 25% de desconto na tarifa da net, que já era a mais barata. Cada diária ficou em US$109,00 !!!!

Uma refeição bem rápida no buffet do hotel mesmo (acordamos super atrasados, claro) para garantir a noitada e seguimos para a night… Outra surpresa: Um passeio noturno de limo preta, com o mesmo motorista de fraque. Fiz o seguinte, combinei com o motorista 2hrs de passeio, nos deixando na balada que eu reservei. Fomos então, regados a Johnny Black, no mais alto estilo hahahaha, paramos na Fremont St. para assistir ao show de projeção.

A segunda parada foi no Stratosphere Tower para um drink no bar giratório no topo da torre a uns 200mts do chão. E a 3a parada foi ir parando na Strip de acordo com as atrações externas dos hoteis.

Depois ele nos deixou no Bellagio onde curtimos The Bank. Reservamos um camarote (momento: cacifando geral porque estamos em vários para dividir), no qual tínhamos uma hostess (meio suspeita, sei la…), 2 seguranças (não sei pra quê, pq td é mto organizado) e mais o garçom (único com alguma utilidade efetiva). E como sempre, Vegas é cheia de surpresas: Akon passou em nossa frente (os meninos tinha estampado no rosto um ponto de interrogação, tipo: “quem é esse sujeito agitando mais que a gt?” ) e depois DJ Tiesto!!! Foi a melhor night! Começando en Vegas no mais puro estilo Vegas!

Uma coisa é importante, nós saímos de SP com tudo já reservado! Pq é uma loucura conseguir boas mesas nos finais de semana (ficamos de 5af a terça).

Dia seguinte ficamos passeando no Strip, conhecendo hoteis, olhando vitrines bacanésimas (e nunca uma tão perto da outra).

 Almoçamos no Tableu no Wynn na área das cabanas bem na piscina. Surreal culinária americana caprichada! Tudo bem slow food, perfeito.

De noite, fomos ao Ka do Cirque du Soleil no MGM….

….e depois jantamos no Carnevino de Mario Batali no Pallazzo. Reservei uma sala privativa onde fomos muito bem atendidos. Ótima carta de vinhos e, para nós carnívoros,  pratos perfeitos. Achamos meio caro, mas como era aniversário, permitimos celebrar! Detalhe: como alguns de nós já havíamos ido ao espetáculo O do Cirque, optamos pelo Ka. e como todos as noites que seguiram, caímos de cabeça no casino do Bellagio…

3 mulheres x 3 homens, decidimos nos dividir na manhã do dia seguinte para ir ao Outlet Premium, e eles curtiram a piscina do hotel. Sinceramente, deveria ter ficado com ELES! O outlet é ruim comparado aos da Florida. Este foi o dia de junk food geral, de carregar sacolas e mais sacolas no calor utlra seco de um deserto. Vai por mim: piscina do Bellagio é BEM melhor (e aposto que de qualquer outro hotel destes grandões tb). O dia tava LINDO!

PORÉM, a noite compensou qualquer sentimento de arrependimento: Show da Cher no Caesars Palace. Os maridões foram heróis!!! Nós 3 vestimos perucas coloridas e fomos felizes demais!  Até um crupiê nos perguntou assim: “Are you guys about to rob a bank or something?!” hahahahaha A única coisa que me incomodou foi que todos são excessivamente comportados, ninguém dança, só assiste… mas no final o pessoal se empolgou um pouco mais. Quando planeja a viagem, vale a pena entrar no site da cidade e checar as datas dos shows. Noite acabou com os free drinks das mesas do casino no Bellagio… as usual! E lá se vai as algumas doletas…

Domingo fomos ao Brunch do MGM, Wet Republic Pool Party, a piscina mais concorrida da Strip. Só gente bacana e muita música boa! Reserve antes, pois as cadeiras e mesas são limitadas e caras!

Tarde livre fomos ao Minus5, um mini lounge todo de gelo. Bem interessante.

Seguido do Hot Frozen Chocolate do Serenpity III, o mesmo de NY. Nada demais… é que eu amo essa raspadinha de chocolate.

De noite, fomos ao TAO no Venetian, um super lounge temático, com boa comida, música lounge e ótimo atendimento. Peça o watermelon martini… depois esticamos de novo no The Bank (tínhamos planejado ir a Pure, mas por estarmos hospedados no Bellagio e termos ido num camarote antes, a própria hostess consguiu um ótimo negócio pra nós… e nesta noite estava a Mariah Carey, só pra constar a celebridade, pq não somos mto fans não…

 

Segunda feira e último dia nosso em Vegas, estava planejado sobrevoar o Grand Canyon de helicoptero, mas desistimos (alguns tinham ido, outros preferiram a Strip). Ficamos passeando pelos hoteis, queixos continuaram a cair… hehe

De noite, para fechar com chave de ouro, fomos ao Le Rêve no Wynn. Surreal, queixos no térreo… não tem como descrever… mesmo naipe do Cirque. Impressionante. O sentimento é de que como alguém pôde um dia imaginar isso.

E o melhor da viagem: jantar no Daniel Boloud no Wynn, às margens do imenso lago, onde se passam projeções 4D a cada 20 min. Deste, eu trouxe até o menu pra, quem sabe um dia, conseguir fazer aquelas marravilhas… E no final, conseguimos recuprar as doletas perdidas e ainda sair no azul!!!!! Perfect!

No fim, o hotel que gostaria mesmo de ter ficado é o Wynn! Tudo perfeito! Decor contemporânea comparada a dos outros hotéis mais antigões.

O melhor de Vegas é isso. A não existência de longos programas, longas caminhadas, sem risco algum de errar! Tudo é mágico e nada é suficientemente surreal ou louco! Happens in Vegas, Stays in Vegas ao pé da letra mesmo! Viagem pra lá de memorável…

Big TASTY Apple

abril 13, 2010

Nossa viagem a NY foi assim meio de surpresa. Uma breve história para ilustrar a razão tão especial desta viagem…

 

Como toda noiva, estava decidida a encontrar O vestido perfeito, e depois de muita pesquisa decidi por uma designer de Maceió. Qdo soube do preço caí de costas! Mesmo! Fiquei triste e tal, afinal foram dias pesquisando… mas me ocorreu: por este valor posso buscar uma opção em NY e ainda gastar menos!!! Fizemos então um passeio de 4 dias pela cidade no Outono, o que tornou mais especial ainda este momento!

Como foi uma passagem vapt vupt, (afinal, meu principal objetivo era resolver a questão do vestido) decidimos aproveitar a gastronomia. Que sacrifício!!!  hehe

Nos hospedamos no www.cosmohotel.com em Tribeca. Além de preço bom, tem a estação de metro NA FRENTE, onde cruzam 4 das principais linhas de metro da ilha.

 

Entre idas agendadas nas lojas de vestidos, nós íamos aproveitando para conhecer lugares bem nova iorquinos, mais locais. Spotted Pig no Village. Lugarzinho mais que charmoso, cheio de flores e porquinhos na decoração. Provamos o famoso e imperdível Big Big Burger e a Fritatta de brocolis. Uma dica: melhor horário é o brunch de domingo, típico NY. Se conseguir, vá ao Magnolia Bakery provar os tão famosos cupcake. Mas vá pela visita, porque é mais bonito do que saboroso (me desculpem os que amam o Magnolia).

E, finally, encontrei meu vestido no Priscilla of Boston super preço, ótimo atendimento, fica a dica para as futuras noivas! Vela muito a pena mesmo! E conhecemos Bryant Pk no fim da tarde depois de andar muito!

De noite, para comemorar o tão sonhado vestido, fomos ao Benoit de Alain Ducasse. Oh My God!!! Que frango assado q que purê de batatas… Simples e delicioso! Comida pra alma! E olha que nem o de Paris é tão gostoso… ahn… e tinha me esquecido, alguém já provou o pãozinho de queijo do couvert?! Indescente! Esse eu queria até aprender…

E caímos então na night…. TOUCH é o nome da balada. Recomentdo muito! Além de lindo, o lugar tem um balcão que quando vc toca ele ilumina o ponto que vc tocou… por isso Touch o nome…

Passada a preocupação com vestido, tínhamos ainda 2 dias! Fomos ao básico pra quem tem pouquíssimo tempo:

Cafe da manhã caprichado acontecia todos os dias no The Soda Shop no térreo do hotel. Café bem caprichado por preço bacana sem fescuras. Seguimos para Ponte do Brooklin a pé do hotel. E fizemos a travessia por cima dela! Que vista! Passeio inesquecível! Só não se esqueça de levar pra viagem alguma bebida quentinha para se aquecer durante o trajeto… chegamos no Brooklin e descemos no parque que dá vista a Manhattan, e que aparece em vários filmes. Levei comigo meu caderno de desenhos e sentei na grama… que dia delicioso! Ponte emoldurando o skyline da ilha, imperdível! 

Perto da hr do almoço seguimos pelo Brooklin procurando nosso prox destino : Peter Luger. Paulo que me desculpe, mas o steak deste lugar ganha do churrasco que ele faz (que eu AMO tb). Esse steak deu o título ao famoso Peter Luger do Dinho’s Place, ou seja, é único!!!

Depois seguimos para o pôr do sol mais lindo da cidade: Reservoir no Central Park e rápida visita ao Guggenheim.

Jantar reservadíssimo há semanas no BALCÃO no L’Atelier de Joel Robuchon no Four Seasons. Jantar degustação com 9 pratos e vinhos adequados a cada um deles. É surreal, uma experiência gastronômica por assim dizer, mas o preço é salgado!!! Paulo amou, mas eu ainda prefiro o frango assado do Benoit… Balanço do dia: 3Kg mais pesados!!! hehe

Último dia: Passeio de Circle Line de 2hrs sai perto do horário do almoço (tem outro passeio que dura 4hrs, mas estava fechado nesta época do ano por conta do frio – compre online o ticket para evitar filas). Na volta andamos no Financial District, e porque não cair nas compras no Century21… We surrender… Normalmente isso não faz parte de nossas viagens, mas como teremos que voltar de qquer maneira para conhecer melhor Meatpacking, Soho e outros que passamos mto rapidamente, desta vez foi pro enxoval da casa nova! Subimos no Empire State Bdg. quase congelamos… bem turista feliz num programinha meio de índio, afinal, nublado a gt sabia que estava, e frio tb… ou seja, não deu pra ver mta coisa…

E para fechar a noite e a viagem, fui realizar o sonho de conhecer o Serendipity III, nada demais a comida, mas o Hot Frozen Chocolate nao tem igual!!! Faz valer a pena a filinha que pegamos! Além disso, o lugar é um deleite para pessoas como eu que AMAM tranqueirinhas design…

 

Fomos depois ao The Box, uma casa de show contrário dos shows da broadway, com uma apresentação totalmente burlesca. essa casa é gerenciada pela jennifer Aniston e Jude Law. Vale a pena demais! Reserve antes, pois é bem pequena.

Enfim, NYC, nós teremos que voltar, mas que desta vez o passeio foi show, com certeza foi DELICIOSO… Yummy!

p.s.: uma curiosodade: tudo isso por conta do vestido, ok?! Mas logo no primeiro raio X do JFK eu simplesmente me esqueci da caixa giguelamesca com o vestido… qdo estava entrando no avião, sempre faço check list rapidinho, e … e… e…. CADÊ MEU VESTIDO!?!?!??!!?!??!?!?!!? Corri uma São Silvestre praticamente… mas consegui convencer a policial de que não, não era uma bomba, e que sim, sim era meu vestido de noiva… ai meu deus! kkkkkkkk UFA!

Santorini

julho 3, 2009

Santorini merece um post exclusivo por ser o lugar mais especial que visitamos nesta viagem. E por representar muito para nós um momento especial: noivado surpresa!

Após EasyCruise, voamos direto de Atenas para Santorini pela Aegean Airlines. Dedicar mais dias a este lugar foi uma decisão essencial. Foram 4 noites.

IMG_1742

Santorini é formado por 2 ilhas arqueadas formando uma caldeira. É na verdade, um vulcão ainda ativo responsável pelo relevo afiado. Parece assutador, mas é deslumbrante. Esta foto é o vilarejo de OIA, onde ficamos.

Thira é downtown de Santorini. Onde está o comércio e onde está a maior concentração de habitantes. Nós, no entanto, ficamos no povoado de Oia, ponta da ilha, onde há o pôr do sol mais fotografado do mundo. Nostos Hotel foi onde ficamos pelo custo-benefício e vista da caldeira. Adoramos o fato da suíte ser “caverna”. Room 104 com varanda charmosa e vista impagável! E o melhor, voltamos à civilização: free internet wireless.

IMG_0008

IMG_0010

IMG_0016

IMG_0109

IMG_0023

Apesar do sol, piscina de água gelada só pra foto mesmo… ui!  O hotel, assim como todos os outros endereços, fica no limite do relevo em vários patamares, ou seja, para que se chegassemos ao Hotel, descíamos 89 degraus a partir da rua, o ponto mais alto do relevo. Carros não passam em quase nenhuma rua em Oia.

IMG_0138

Na foto acima, nosso hotel é o da piscina lá ao fundo lado direito.

Pela rua principal existe o acesso ao porto de Oia, que recebe 2x ao dia escunas cheias de turistas que, ao chegarem no porto, se deparam com 480 degraus de subida até o povoado!!! Paulo foi corajoso e foi, eu fiquei filmando de cima… no way, jose! Diz ele que foi num restaurantezinho de pescadores lá embaixo e comeu um peixinho delícia de tão fresco.

IMG_0043

IMG_0006

IMG_0026

 Recomendamos ficar em Oia para quem quer mais sossego. O dia no hotel com uma vista desta tira vontade de fazer qualquer outra coisa… Ainda em Oia, fomos ao Ambrosia, restaurante mais bacana do vilarejo. Carré de cordeiro ao molho de uvas e puree de abóbora… inesquecível… foi tão gostoso que não deu tempo de tirar fotos…

Alugamos uma diária de um carro, fomos pelas praias já que em Oia e Thira não tem praia. Kamari foi nossa 1a parada. Praia de areia escura e fina, muito turística, quiosques imensos com atendimento nota 3,0.

IMG_0083

Red Beach impressiona pela monumentalidade e formação geológica. Ela é avermelhada mesmo, com rochas vulcânicas afiadas.

IMG_0093

Imerovigli é o vilarejo que fica entre Thira e Oia. É bem menor, mas repleta de ótimas opções de hotéis e restaurantes. Dois exemplos que nos surpreenderam: La Maltese  chic clássico, e o Icons chic moderno/boutique. Neste último, jantamos outdoor, super atendimento e culinária italiana deliciosa.

La Maltese

IMG_0135

IMG_0136

Icons

IMG_0145

IMG_0143

IMG_0153

Por mais lindo que seja, no entanto, ainda prefiro Oia. Lugar mágico… e claro, com minha paixão por sunsets (pôr do sol no plural??alguém se habilita?) não há lugar igual.

IMG_0035

IMG_0038

IMG_0028

Para assistir a este show, os bares e restaurantes com vista mais privilegiada, fazem reservas. Recomendo, pois fica praticamente impossível conseguir uma mesinha nesta hora do dia!

Então, se for a Santorini, planeje os vários cenários insequecíveis, abra uma champagne e deguste da vida! É bom demais! vive la vie!!

1 semana pela ilhas gregas (chap III)

julho 2, 2009

DAY 5   |   PAROS e ANTIPAROS

Paros e Antiparos são ilhas cíclades com ar mais interiorano do que as que visitamos anteriormente. Finalmente as casas começam a ser em sua maioria brancas como tinha imaginado. Alugamos carro com as capotas removíveis e seguimos nas ruas apertadas e sinuosas mais uma vez. Fomos a praia de NOUSA, uma praia bem deserta de pedrinhas, mas água muuuuito gelada. E mais uma vez: vá de Croc!!! Nós não fomos e nos arrependemos!

IMG_1646

IMG_1607

Meio sem rumo, somente com mapinha que pegamos na loja de aluguel de carros, resolvemos ir a Golden Beach, bem recomendada pelo atendente da loja. Praia tranquila, de areia grossa, com alguns restôs e hoteis pequenos bem em frente a areia.

IMG_0063

IMG_0065

IMG_0057

Já quase no final do dia, resolvemos conhecer a ilhota de Antiparos. Basta atravessar a balsa de 10min…Quando descemos, aparentemente não havia NADA! Somente terrenos imensos, demarcados como fazendas. Depois de 15 minutos sem achar uma estrada principal, já quase desistindo, resolvemos parar para não perder o pôr do sol. Literalmente, seguindo o sol, paramos no topo de uma montanha que se extendia sobre o mar. Infelizmente não sei o nome deste lugar, mas acredito que todo o entorno desta ilha tenha esta formação geológica, que achei impressionante: era tudo de mármore!

IMG_0098

(o pequenino é o Paulo para dar noção de escala humana)

IMG_0107

IMG_0111

Absolutamente lindo! Um penhasco em nossa frente e lá embaixo água azul turquesa e este sol fechando dia…’

Finalizando saímos  para assistir a final do campeonato da UEFA nos restôs proximos ao porto. Fomos surpreendidos pela infra estrutura dos lugares. Em sua maioria com uma decoração moderninha e atendimento show! Escolhemos um bar chamado Castello, e após um jantar grego/italiano gostosinho.

 

DAY6   |   MYKONOS

Mykonos sim!!! É o cenário que imaginava! Casinhas 100% brancas com janelas azuis, moinhos de vento e praias paradisíacas de água azul super híper turquesa. Claro que Mykonos é muito mais turístico do que nossas paradas anteriores, but… who cares?! That’s Mykonos!

IMG_0012

Alugamos carro, seguimos em direçao a Super Paradise e Paradise Beach. Ambas conhecidas pelo nudismo e festas 24/7.

Imagem 517

IMG_0046

Se seu objetivo é descansar, estas NÃO são praias pra vc! São praias de agito! Piscinas lindas (e geladas) dentro do restaurante é básico. E daiquiris ao som de música eletrônica também. Essa combinação praia+balada, nesta escala, anima qualquer alma desanimada… em Paradise, encontramos 3 vovós que resolveram dançar com a gente… estavam comemorando que 1 delas tinha se curado de um câncer…

IMG_1538

IMG_0050

IMG_0060

Saímos no melhor da festa porque tínhamos ainda que conhecer a “downtown” de Mykonos e Little Venice.

IMG_0088

O centrinho é ok, bem turístico, vale caminhar e entrar nas lojinhas de bugigangas. Porém, Little Venice é DEMAIS no pôr do sol! Não tem igual! Enfrentar a multidão pelas ruas apertadas, correr pra conseguir uma mesa estratégica fazem parte do ritual. Um espetáculo acontece…

IMG_0014

Paramos em um café chamado Sea Breeze que tinha esta vista!IMG_0094

IMG_0125

E para fechar nossa passagem em Mykonos, caímos na balada, em Little Venice também, no SCANDINAVIAN BAR. Nada demais, atendimento bom, mas quem liga?! Afinal curtir com os amigos em Mykonos poderia ser até no botequinho da esquina… mas demos sorte!

Mykonos: vamos ter que voltar exclusivamente para ficar nesta ilha… 1 dia é MUITO pouco!

DAY 7   |   SYROS

Chegamos em Hermoupolis, centrinho charmoso de Syros. Andar pelas ruazinhas cheias de flores é uma delícia. E como era nossa última parada e ainda não havíamos provado a culinária típica MUSSAKA, almoçamos numa vila cheia de restaurantes charmosos.

IMG_1676

Fomos a praia de Kini, areia fina, com caiaques para alugar e águas não tão gelada. E restaurantes a beira mar chramosos, abertos e atendimento show! Os gregos são tão simpáticos como brasileiros. (a foto de Kini está em outro notebook, posto depois de lá)

E assim nos despedimos do EasyCruise. Claro, houve festa de despedida! E a vontade de mais um pouquinho…

EFHARISTO!

1 semana pelas ilhas gregas… (chap II)

julho 1, 2009

DAY 2   |    BODRUM (Turquia)

“Bodrum é a Búzios da Turquia”, foi o que ouvimos antes de chegar em Bodrum. Mas para Búzios chegar a Bodrum precisa ainda de uns 2 upgrades… a cemçar pela recepção no porto com dançarinas típicas, comidas e bebidas típicas. Claro que muito turístico, mas pra alguém como nós que não conhece absolutamente nada da cultura turca, foi muito interessante.

Logo se avista o Castelo de São Pedro, que impressiona por se camuflar no entorno. Interessante é que mesmo muito próximo a Grécia, a cultura se mostra completamente diferente. Claro que não deixamos de passar pelas ruas do mercado.

IMG_1143

IMG_0086

O calçadão da praia é fenomenal!!!! Além de charmosérrimo, o atendimento é ótimo!

IMG_1153

IMG_0028

Recomendo uma esticada até Alora Beach Club a 10min de taxi do centro para tomar um mojito na praia. Não são águas mornas como aqui, mas o lugar é uma delícia. Futons e almofadas em decks na areia. E a noite, como fizemos, curtimos uma balada a céu aberto no Halikarnas, uma das maiores baladas do mundo! Show!

IMG_0108

 

 

DAY 3   |    KOS

Ilha onde viveu Hipócrates, pai da medicina e de mais várias outras coisas que soube lá. Centrinho muito lindo. A chegada no porto com muitos coqueiros imperiais. Ilha do Templo de Afrodite também.

IMG_0146

IMG_0147

IMG_0159

Depois do almoço na praça onde Hipócrates almoçava também, ao lado do coreto onde ele gostava de ficar, fomos a praia de Kefalos. Prais de pedrinhas (leve seu Croc) com ruínas no canto da praia de água azul turquesa.

IMG_0186

IMG_0177

Continuamos e fomos ao centrinho da ilha, onde tem um mercadinho com frutas ultra coloridas e algumas bem diferentes, ruazinhas floridas de Bourgainvilles roxas, me lembrou Santa Bárbara na California. E novamente, a busca pelo lugar perfeito para assistir ao pôr do sol. Valeu a pena!

IMG_0196

IMG_1363

IMG_1367


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.